top of page

Aprendendo com o Arrependimento

Era uma vez, um lugarzinho no meio do nada... Meu cunhado foi promovido gerente de um banco e foi morar com minha irmã numa cidadezinha do interior de Minas Gerais! A saudade apertou e decidimos visitá-los. No dia seguinte após nossa chegada, sentados no banco da praça, veio a nós um grupo de jovens que fazia evangelismo e nos convidaram para um churrasco. Eles não perguntaram se éramos cristãos e nós também não falamos. Pegamos o endereço e decidimos ir. Chegamos numa casa recém-pintada, porém antiga e sem móveis. A fartura era evidente, pois só me lembro de ver tanta carne em um açougue. Comi muito e senti que precisava aliviar o ventre e após a obra concluída passei meus olhos pelo local procurando papel higiênico, não tinha! No desespero, abri uma pequena fresta e chamei a primeira pessoa que passou, que confirmou a ausência do papel. Sentada estava eu, no trono que jamais imaginei estar, o trono da vergonha e da vulnerabilidade. Minutos depois, aquela mesma pessoa bateu à porta e me conseguiu um pedaço de papel toalha. Não resolvia nada, mas já ajudou para que eu pudesse ir embora e ir direto ao chuveiro. No dia seguinte, contei o ocorrido e o quanto estava arrependida por ter ido ao evento pós evangelismo sem ao menos me identificar. Conto esta história, porque tem arrependimentos que são para uma vida inteira e também os que duram até passar o aperto, e se tem um lugar onde estamos vulneráveis esse lugar é o banheiro.

Ou talvez uma caverna!!?

Saul estava no encalço dos Filisteus e soube que Davi estava numa região de cavernas, Saul estava com 3 mil homens e foi à procura de Davi. Chegando ali, Saul entrou em uma dessas cavernas sem saber que Davi estava sentado no fundo com seu exército de 600 homens que logo perceberam a oportunidade que se oferecia e concluíram que o Senhor havia entregue Saul nas mãos de Davi. Davi foi com todo cuidado onde estava Saul e apenas cortou a orla de seu manto, pois não via ser correto ferir Saul, sendo ele ungido de Deus, porém Saul estava sendo rebelde ao próprio Deus. Davi comunicou ao Rei como havia poupado sua vida, mostrando o pedaço de tecido como prova que não o queria mal. Ao ver e ouvir tudo isso, Saul se arrependeu e chorando reconheceu que Davi havia pago o mal com o bem. Sabemos que esse arrependimento durou pouco, mas sabemos que não há a menor possibilidade de sermos credores, pois somos devedores do amor de Deus.


Quanto ao ocorrido comigo naquela viagem, aprendi que com Deus não se brinca. Tudo que o homem semear, isso ceifará! ISamuel 24. 1 a 22 e Gl 6.7

21 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1 comentario


Invitado
03 jul 2023

Eu estava na casa no dia da vulnerabilidade, só fomos entender a ausência da Toninha quando ela nos contou mais tarde, aí não houve quem não desse gargalhadas sobre o que se havia passado, ahhh ainda tem o pote de Doriana kkkkkkkkkk

Me gusta
bottom of page